Transpraia
Transpraia - Transportes Recreativos da Praia do Sol, Lda.

O Transpraia é um comboio turístico que liga a praia da Costa da Caparica à Fonte da Telha, num trajeto de cerca de 9 kmts à beira do Atlântico num percurso que compreende 4 estações e 15 apeadeiros, tendo sido o primeiro acesso a algumas praias mais remotas para os inúmeros banhistas da altura.

Inaugurado em 29 de Junho de 1960, é propriedade da empresa Transpraia – Transportes Recreativos da Praia do Sol, Lda, opera no litoral do concelho de Almada e foi um projeto de Casimiro, hoje administrado pelo filho António Pinto da Silva.

Casimiro, exímio atirador de tiro ao voo, investiu o dinheiro dos seus prémios neste projeto.

A ideia de criar o Transpraia nasceu dos 4 anos vividos em Santo António da Caparica por motivos medicinais devido ao iodo desta praia para curar as amigdalites da sua filha mais nova.

Inauguracao

Tendo inicialmente sido apenas um trator a puxar carruagens sobre um estrado de madeira para transportar as pessoas para a praia, a fragilidade da madeira não foi impedimento para Casimiro que, apesar dos estrados terem partido, continuou com o seu projeto.

Inspirado num pequeno comboio que recordava de uma mina numa povoação Francesa, assim nasceu o novo modelo de comboio que acabou por implementar. Com uma bitola de 60 cm, o trilho tem um percurso de via única, com algumas agulhetas e duplicações de linha para cruzamentos e pontos de manobra, tendo sido utilizado o sistema de montagem Decauville.

carruagens

A viagem inaugural foi um sucesso, enchendo de animação a pequena vila à beira-mar, que fervilhava de cor e alegria em redor deste pequeno comboio de praia. Desde os gaiatos descalços às donas de casa de lenço ou avental e os senhores de chapéu, ninguém faltou à festa.

Benzido pelo pároco da Freguesia, o comboio pôs-se em marcha ao som da Banda da Casa dos Pescadores que tocava a "Maria da Fonte".

A sua importância reclamou a presença de todas as personalidades importantes da época: o Secretário Nacional de Informação e Turismo, Dr. Moreira Baptista, o governador civil de Setúbal, o presidente da Câmara de Almada e o presidente da Comissão Municipal de Turismo.

No regresso da 1ª viagem houve festa e um cortejo que percorreu a Rua dos Pescadores com a banda a acompanhar.

À época escrevia o o Diário de Notícias que ao almoço e aos "brindes", "falou em nome da Transpraia o Sr. Dr. Canas Cardim, que a exemplo do que já fizera no início da viagem, saudou os visitantes e disse que a obra iniciada era um dos muitos sonhos que a sociedade pensa realizar para o progresso da Costa da Caparica", acrescentando: "Quem nos dera ser vivos, daqui a poucos anos, para assistir à transformação total desta região maravilhosa, quem sabe, talvez impulsionada por estas pequenas máquinas Diesel, rastilho do nosso empreendimento!"

As pequenas locomotivas movidas a gasóleo puxam composições constituídas por quatro carruagens do tipo imperial, de acesso aberto pelos estribos laterais a sete bancos de quatro lugares corridos.

Com o Transpraia muitas vidas se cruzaram, Carlos Alberto foi inicialmente cobrador, depois maquinista, tendo chegado a encarregado, desde o tempo em que vendia bilhetes a dez tostões, quando só existiam duas praias, a Costa e a Fonte da Telha.

Quando quase ninguém tinha carro, todos ficavam na praia da vila, mas o Transpraia trouxe a oportunidade de um dia de praia em família com apenas meia hora de viagem.

multidão

As praias da costa foram desbravadas com o tempo e com a ajuda do Transpraia que, de Junho a Setembro das 09:00 às 20:00, foi dando a conhecer a beleza natural da Costa do Sol, e das novas praias, tendo lá chegado antes de qualquer outro.

No pós-25 de Abril houve um boom de clientes que faziam filas enormes para os bilhetes, criando conflitos, empurrões e discussões quando um comboio chegava, obrigando à frequente intervenção da Policia Marítima, não havia lugares vazios e quase subiam para o tejadilho.

Repleto

A animação era garantida, especialmente quando figuras conhecidas como Paulo de Carvalho, Helena Isabel, Herman José, Vitor de Sousa entre outros, apareciam e cantavam e animavam as viagens.

Hoje em dia os lugares vagos abundam e a Policia Marítima já não é necessária para repor a ordem, as figuras públicas não aparecem e o preço das viagens já não chega para manter os custos e a manutenção do Transpraia.

Todas as praias têm estacionamento e quase toda a gente tem carro, o Transpraria hoje é ocupado por turistas e românticos que continuam a gostar de sentir o vento nos cabelos, o ranger dos bancos de madeira, de observar a arriba fóssil da arrábida ou sentir a emoção de cruzar as dunas e ter o privilégio de ver o mar de uma perspetiva única.

O mix de línguas que se ouvem, juntamente com a alegria das crianças, torna esta viagem emotiva e inesquecível.

Com 2 tarifas diferentes, a praia da Riviera faz a mudança, obrigando os revisores a percorrer atentamente as carruagens e servindo também de guias turísticos locais, enquanto serpenteiam pelas dunas, ora junto ao mar, ora serenamente na calma dos espaços desertos.

No Verão de 2007 o programa Polis transferiu o Transpraia para a Praia Nova, o que afastou muitos clientes, campistas que o utilizavam para vir à cidade e especialmente idosos que têm dificuldade de caminhar na areia até ao novo terminal.

O Polis está dividido em vários planos de pormenor, iniciado em 2006, já tiveram vários alvos de intervenção e inclui a relocalização do traçado do comboio de praia - Transpraia.

A gestão do Polis está a cargo da Sociedade Costa Polis, assumindo o Estado 60 por cento do Capital Social e o Município 40 por cento. A operacionalidade do programa é da Parque Expo.

paragens

Mesmo sendo este comboio uma atração turística, a mudança de um terminal na Rua dos Pescadores junto ao restaurante "Carolina do Aires" para cerca de 1 kilomemtro e 200 metros de distância, junto ao Parque de Campismo da Praia Nova, em nada o favoreceu, apesar da tentativa da Costa Polis que acordou uma ligação gratuita entre os 2 terminais garantida pela TST (Transportes Sul do Tejo), apenas no 1º ano após a mudança.

Transpraia

Afastado da Estação original não está previsto o retorno ao local inicial, muitos dos veraneantes desconhecem que o Transpraia ainda existe e a falta de visibilidade tem sido cruel para o Transpraia, que continua a lutar pela sobrevivência.

Os três comboios que fazem as viagens do Transpraia continuam a fazer a primeira viagem às 09:00 da manhã a partir da Praia Nova e a última viagem às 19:30 a partir da Fonte da Telha.

 

... E aguardam por si!...

 
 
© Copyright Helena MCS Simões, Todos os Direitos Reservados,
Alojado na Luso Digital